destino.

Ontem eu tive uma discussão mais do que calorosa sobre o destino. E finalmente consgeui chegar à uma conclusão: O destino não existe.

O fato é que, todos nós nascemos com um dom, uma tendência a desenvolver certas habilidades.  Mas nascer com esse “dom” não significa que tenhamos obrigatoriamente que desenvolvê-los.  Isso vai depender do meio em que nos encontramos, nas atividades que praticamos, e fato de tornar-se bom naquilo vai depender das nossas escolhas.

Por exemplo, um jogador de futebol muito bom: ele já nasce com uma pré-disposição ao futebol, mas se ele não treinar , e não jogar continuamente ele nunca vai ser bom. O que eu quero dizer é que nascer com um dom não faz de você automaticamente expert naquilo. É preciso prática.

Moral da história: o destino é a gente quem faz. Podemos seguir nossas tendências ou partir pra outras, e isso é o que define nosso futuro, pouco a pouco, de acordo com nossas vontades e escolhas. O destino não tá lá, prontinho e esperando a gente. Não. O destino é a gente quem faz, e assim como tudo no mundo, está em constante mudança.

Anúncios