procura-se.

Não sei por onde anda minha melhor amiga.  Ela costumava me fazer rir, estar sempre bem disposta, satisfeita consigo mesma mas nunca acomodada com o mundo. Ela era uma daquelas poucas pessoas que conseguem passar por cima de um problema apenas pensando “hoje é um outro dia”.  Nos primeiros dias em que ela sumiu todo mundo pensou que fosse só preguiça de sair de casa, que na outra semana ela apareceria na nossa mesa num bar contando uma piada suja ou rindo de um cara qualquer. Mas ela não apareceu.

Não tenho tanta certeza se ela vai voltar, porque eu sei o motivo dela ter ido embora. Entre risadas  e amigáveis tapinhas nas costas os sonhos dela foram esmagados. Palavras foram ditas com a força de um tornado e tudo o que ficou pra trás foi um rastro de perda e insegurança. Talvez ela tenha viajado para um lugar onde dão valor aos que têm coragem de fazer o que querem. Tomara que seja um lugar bem longe daqui, onde haja mais palavras de compreenssão e não de dúvida. 

Um lugar em que é preciso chorar pra cair no sono não é bom pra se viver. Se eu pudesse sairia daqui também, mas não tenho coragem. Minha coragem foi embora junto com minha melhor amiga.

só.

Eu queria reunir meus amigos num lugar só. Juntar minhas roupas num armário só. Usar no celular um ddd só. Não me olha assim, não é drama, é a vida. Não me olha desse jeito que eu sou cheia de defeito, só que você ainda não viu. E de novo eu tô aqui, na dúvida, esperando uma resposta cair na minha cabeça, tipo uma bigorna do Tom e Jerry. Na verdade, eu já sei o que eu quero, eu já sei quem eu quero, mas essa opção não foi dada. Não é drama, é a vida.

watch the corners.

Eu que não amo você envelheci dez anos ou mais nesse último mês. Me deixa em paz. Eu não posso mais ouvir uma música, assistir um filme,  contar uma piada, fazer uma omelete em paz. Sai daqui. Sai da minha cabeça. Can you tell me what went wrong? Guess I should seen it coming all along. E eu previ, eu sabia, eu sempre soube, mas preferi deixar pra lá. E quando eu percebi que era tarde eu ri. Fingi que ri. Aquilo que eu temia aconteceu ou foi só ilusão.


Me deixa em paz, por favor.

para os prolixos.

 

Sempre fui muito prática. Quer passar de ano? Estude. Quer emagrecer? Pare de comer. Quer ir pra festa? Se arrume e vá. Perguntas de sim ou não são minhas favoritas e respondê-las com um ‘depende’ já é enrolação. As pessoas deveriam jogar mais aquele jogo do Sim Não Indiferente. Fazer mais questões de certo ou errado. Verdadeiro ou falso.
Aí vem uns bonitinhos que adoram uma enrolação. É que tem que ter o charme, sabe? Pra não ser precipitado. Cautela não é isso, amigo. Isso é lerdeza. Se eu quero alguma coisa eu vou atrás. Se alguém me quer, que venha, então. Me deixe saber. Deixe que eu te diga. If you want me let me know: where do you wanna go? No need for talking, already know. Pra se conquistar algo é preciso ir com calma, claro, conhecer aos poucos, com certeza. Mas uma vez que você já conhece e já sabe o que quer, pra quê esperar? Pra que inventar mil desculpas e regras e seguir um manual imaginário de quatrocentos passos para o sucesso, se você pode chegar lá com vinte? Vinte e um beijo?

Pra que esse medo?

Esperar demais cansa.

era das revoluções

Cidade com nome de gente pra mostrar quem é que manda. O poder tá tatuado no sangue porque tatuagem na pele é coisa de malandro. Essa vontade de mudar o mundo, de espalhar ideologia, difundir idéias, fazer discurso e ser calado, protestar contra isso e ser calado de novo, gritar pros quatro cantos do mundo que tá tudo errado. Eu quero sentir a mudança pulsando pelo mundo como a adrenalina corre pelas minhas veias, chega até o cérebro e me deixa assim tão viva.  Como a Terra segue sua órbita rotineira enquanto o amor escorrega entre nossos dedos?  Alinho o transferidor num ângulo no livro de matemática e um míssil Sindewinder parte em direção a um Mirage III. Traço uma círculo no compasso e um soldado da Guarda Galesa surge no meio dos arbustos em chamas e leva um tiro no olho. Como o mundo consegue seguir em frente como se nada disso estivesse acontecendo?
Falta a faísca pra acender o pavio, as mentes e as ideias estão aqui na mente, precisando de um tapa pra saírem pela boca, gritadas com todas as forças porque o futuro depende disso, amor depende disso. As ideias estão aqui se debatendo como os loucos se debatem contra as paredes do sanatório e sem o incentivo pra que saiam elas vão caindo esquecidas no fundo do meu lobo frontal.

Um pouco mais de azul e eu era além.

navegante em dias de chuva


A chuva lavava o deck superior do barco enquanto todos ouviam o som molhado na sala de jantar. Planos para o desembarque, sonhos que esperavam realizar quando chegassem no final do caminho. Depois de passarem por tantas tempestades e algumas calmarias, os sonhos daquele navio se tornaram urgentes, suplicantes e sufocantes, tão intensos e quase palpáveis. Algumas milhas a diante eles se libertariam e viajariam em busca de seus objetivos sob o comando da Esperança, num convés de imaginação.
Lembrando do passado a chuva saía dos meu olhos e lágrimas caíam do céu. Esperando que depois daquela curva meus desejos se realizassem, coloquei-os no barquinho de papel e deixei que navegassem pela canaleta de esgoto.

não vale um beijo de moça namorada

Tão quente quanto o fogo, forte,  poderoso, imponente, chamativo vermelho-sangue.
E assim como sangue, o sentimento passeava por suas veias, essencial como as hemoglobinas, irresistível, delirante como heroína.

Mas não se brinca com fogo, heroína é perigosa, por muitas vezes onde há sangue há morte e o amor, ah, Amor, o que seria de mim sem teus gritos agudos arranhando meu peito por dentro?