desgraça relativa.

Tragédia em Angra dos Reis. Acho graça. Não me entendam mal, não acho graça da tragédia em si. Acho engraçado toda essa especulação, toda essa divulgação  . Todos os jornais estão falando, comentando, os jornalistas se mostram chocados e emocionados com toda a destruição.  E isso te faz pensar, quantas outras milhares de tragédias e desabamentos não ocorrem todos os dias nesse país gigantesco, e muitas vezes, são piores do que essa que assola Angra dos Reis , mas mesmo assim não são divulgadas.

Por que elas não são divulgadas?

Porque elas estão longe. Não longe de você , nem longe de mim, mas longe dos grandes centros, longe dos grandes jornais, longe dos mais influentes.  Por exemplo: no Piauí  a barragem de Algodões se rompeu em maio de 2009 e o máximo que se mostrou foram duas ou três reportagens de dois minutos. Mesmo com muitos mortos, e as centenas de desabrigados. Postes caíram nas estradas, a água literalmente passou por cima de todos que entravam no caminho, e os que conseguiam nadar acabavam tocando em fios elétricos caídos no chão e morriam. Isso não é tragédia? Isso não merece ser mostrado exaustivamente no jornal ? Parece que até a desgraça é relativa.

 

Anúncios