para os prolixos.

 

Sempre fui muito prática. Quer passar de ano? Estude. Quer emagrecer? Pare de comer. Quer ir pra festa? Se arrume e vá. Perguntas de sim ou não são minhas favoritas e respondê-las com um ‘depende’ já é enrolação. As pessoas deveriam jogar mais aquele jogo do Sim Não Indiferente. Fazer mais questões de certo ou errado. Verdadeiro ou falso.
Aí vem uns bonitinhos que adoram uma enrolação. É que tem que ter o charme, sabe? Pra não ser precipitado. Cautela não é isso, amigo. Isso é lerdeza. Se eu quero alguma coisa eu vou atrás. Se alguém me quer, que venha, então. Me deixe saber. Deixe que eu te diga. If you want me let me know: where do you wanna go? No need for talking, already know. Pra se conquistar algo é preciso ir com calma, claro, conhecer aos poucos, com certeza. Mas uma vez que você já conhece e já sabe o que quer, pra quê esperar? Pra que inventar mil desculpas e regras e seguir um manual imaginário de quatrocentos passos para o sucesso, se você pode chegar lá com vinte? Vinte e um beijo?

Pra que esse medo?

Esperar demais cansa.

Anúncios

Um pensamento sobre “para os prolixos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s